Oito Dicas Para Melhorar O Cultivo De Orquídeas

Multiplicar as orquídeas da coleção é um desejo de todo colecionador. Orquídeas são todas as plantas que compõem a família Orchidaceae, pertencente à ordem Asparagales, uma das maiores famílias de plantas existentes. Apresentam muitíssimas e variadas formas, cores e tamanhos e existem em todos os continentes, exceto na Antártida, predominando nas áreas tropicais. Maioritariamente epífitas, as orquídeas crescem sobre as árvores, usando-as somente como apoio para buscar luz; não são plantas parasitas, nutrindo-se apenas de material em decomposição que cai das árvores e acumula-se ao emaranhar-se em suas raízes. Elas encontram muitas formas de reprodução: na natureza, principalmente pela dispersão das sementes mas em cultivo pela divisão de touceiras, semeadura in-vitro ou meristemagem.
curso design de sobrancelha preço sementes de orquídeas são pequenas — algumas parecem pó. Manusear sementes tão pequenas assim era desafiador, e ainda costuma ser, mas maior desafio é fazê-las crescer. Por décadas, orquidófilos experimentaram diferentes materiais e condições para achar um meio de cultura ideal para germinar sementes de orquídea. Em 1922, Dr. Lewis Knudson, um cientista da Universidade Cornell, nos Estados Unidos, descobriu que, quando as sementes eram colocadas numa mistura de água, açúcar e ágar (uma substância gelatinosa extraída de algas marinhas), elas brotavam e cresciam bem. Logo, aficionados estavam produzindo novas orquídeas híbridas em abundância. Essa febre de orquídeas” continua até hoje. Todo ano surgem muitos exemplares híbridos nunca vistos em público.
Convém primeiro que tudo conhecer a planta, seu habitat e modo de crescimento. A mistura base para orquídeas deve ter materiais que lhe permitam alguma drenagem e também retenção de água sem ensopar as raízes. Existem misturas já preparadas no mercado ou podemos fazer a nossa própria mistura. Casca de pinheiro, leca e fibra de coco são os materiais base para uma mistura de orquídeas. Há quem use só casca de pinheiro e quem lhe junte também pedaços de carvão ou musgo de esfagno e perlite, para as orquídeas que gostam de estar sempre húmidas, ou ainda cortiça triturada, para uma maior drenagem. Tudo depende das plantas que queremos cultivar.
Muita atenção na hora de regar sua orquídea. É mais fácil matar uma orquídea por excesso do que por falta de água. A maneira correta de regá-las é por cima, sempre deixando a água escorrer totalmente. Quando clima estiver quente, regue pelo menos duas vezes por semana. Você saberá quando regá-la verificando se substrato está seco - ele deve estar sempre úmido, mas jamais encharcado.
Se você adora orquídeas, nunca, mas nunca mesmo, compre mudas de orquídeas silvestres que foram tiradas diretamente da natureza. Isso está destruindo as populações nativas de orquídeas das nossas matas. É muito comum ver em beira de estradas, especialmente perto do litoral, banquinhas precárias de venda de orquídeas e bromélias. Peço a você encarecidamente que NÃO COMPRE. Por mais que a pessoa que está vendendo pareça estar necessitada. Não cometa esse crime. Existe uma infinidade de orquidários que cultivam plantas para venda, que são produzidas em estufas e que não são retiradas da natureza. Essas plantas podem ser compradas sem medo, mesmo sendo nativas.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *